sábado, 6 de janeiro de 2018

ASTROLOGIA E SABEDORIA: Mais que uma simples rima

por Jonas Taucci
A citação acima foi retirada do Livro de Sabedoria (06:12 a 16) da bíblia católica. Há uma diferença - em termos de quantidade de livros - entre ela e a bíblia protestante, onde;

A católica possui 73 livros, sendo 46 no Velho Testamento, e 27 no Novo Testamento. Essa Bíblia contém 7 livros a mais que a protestante, a saber; 

1-Tobias
2-Judite
3-Macabeus(1º) 
4-Macabeus(2º) 
5-Sabedoria 
6-Eclesiástico ou Siracidas.
7- Baruc 

Já a bíblia protestante, contem 66 livros, sendo 39 no Velho Testamento e 27 no Novo Testamento, pois a Reforma Protestante (século XVI), retirou os sete livros citados acima.

Não se constitui em objetivo deste artigo uma comparação entre elas, pois mesmo a bíblia católica, quando do critério de escolha de seus livros para a compor, em Concílios nos primeiros séculos do cristianismo, excluiu vários (chamados hoje de apócrifos).

Saibamos, que Ensinamentos da Sabedoria Ocidental, nos informa da (enorme) diferenciação entre;

***CONHECIMENTO – O conjunto de informações sobre um ou mais assuntos, sua pesquisa, análise e estudo.

***SABEDORIA – A utilização do conhecimento à serviço de nossos semelhantes.

No mesmo instante que um “conhecimento” é aplicado para SERVIR a algum desassistido, este conhecimento sublima-se em “sabedoria”.



Vejamos os dizeres de Max Heindel, na (significativa) INTRODUÇÃO do livro Conceito Rosacruz do Cosmos, penso que todos os aspirantes rosacruzes já tenham lido a citação abaixo:

Certo dia um jovem foi visitar um sábio, a quem perguntou: "Senhor, o que devo fazer para tornar-me um sábio?" O sábio não se dignou responder. Depois de repetir a pergunta certo número de vezes sem melhor resultado, o jovem foi embora, mas voltou no dia seguinte com a mesma pergunta. Não obtendo resposta ainda, voltou pela terceira vez e novamente fez a pergunta: "Senhor, o que devo fazer para tornar-me um sábio?"
Finalmente o sábio deu-lhe ouvidos, e então desceu a um rio próximo. Entrou na água convidando o jovem e levando-o pela mão. Quando alcançaram certa profundidade o sábio, pondo todo seu peso sobre os ombros do rapaz, submergiu na água, apesar dos esforços que este fazia para livrar-se. Por fim o sábio largou-o, e quando o jovem recuperou alento perguntou-lhe:

"Meu filho, quando estavas debaixo d'água o que mais desejavas?"
O jovem respondeu sem hesitar: "Ar, ar! eu queria ar!"
"Não terias antes preferido riquezas, prazeres, poder ou amor, meu filho? Não pensaste em nenhuma dessas coisas?" indagou o sábio.
"Não, senhor! Eu desejava ar, só pensava no ar que me faltava", foi a resposta imediata.
"Então", disse o sábio, "para te tornares sábio deves desejar a sabedoria com a mesma intensidade com que desejavas o ar. Deves lutar por ela e excluir de tua vida qualquer outro objetivo. Essa e só essa deve ser, dia e noite, tua única aspiração. Se buscares a sabedoria com esse fervor, meu filho, certamente tornar-te-ás sábio."
Este é o primeiro e fundamental requisito que todo aspirante ao conhecimento oculto deve possuir - um desejo firme, uma sede abrasadora de conhecimento, e um entusiasmo insuperável para conquistá-lo. Mas o motivo supremo para a busca desse conhecimento oculto deve ser um desejo ardente de beneficiar a humanidade, esquecendo-se inteiramente de si mesmo, a fim de trabalhar para os outros. A não ser por essa motivação, o estudo do ocultismo é perigoso. (parte final destacada pelo autor deste artigo)

O fundador da Fraternidade Rosacruz é objetivo:

Após obter o conhecimento (oculto), devemos auxiliar a humanidade com ele, trabalhar (prática) para com o próximo: nosso comportamento e nossas ações são as ferramentas. A sabedoria resulta disso.

Um destes exemplos é a astrologia; muitas pessoas buscam os Ensinamentos Rosacruz, unicamente com o intuito de:

*** Estuda-la (para si apenas) e não a pratica.

*** Alimentar tão somente seu (egoístico) conhecimento.

*** Não dar (a mesma) importância à Filosofia Rosacruz.

*** Sua comercialização (R$) ou barganha.

*** O mais grave; esquecer-se do semelhante.

Estas situações são deploráveis!
 Abaixo, as Lunações -  Lua Nova (conjunção Sol/Lua) - para o ano de 2.018.

DIA/MÊS
HORA/MINUTO
GRAU/SIGNO
16/01
23h19m
26:53 Capricórnio
15/02
18h05m
27:09 Aquário
17/03
10h14m
26:52 Peixes
15/04
22h57m
26:03 Áries
15/05
08h48m
24:37 Touro
13/06
16h45m
22:43 Gêmeos
12/07
23h48m
20:42 Câncer
11/08
06h58m
18:43 Leão
09/09
15h04m
17:01 Virgem
09/10
00h47m
15:49 Libra
07/11
13h02m
15:12 Escorpião
07/12
04h:23m
15:07 Sagitário

Consulte seu Tema Natal (horóscopo); veja em que Casa ocorrem estas Lunações -  há uma tendência desta Casa Zodiacal ser ativada.

Observe se esta Lunação faz aspectos (conjunções, sêxtis, quadraturas, trígonos ou oposições) com algum planeta radical seu, Meio Céu, Cabeça / Cauda do Dragão, Roda da Fortuna ou Ascendente.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

1. Considerou-se o Horário de Brasília e desconsiderou-se o Horário Brasileiro de Verão.

2. As datas acima não são as mesmas fornecidas anualmente pela nossa Sede Mundial (Oceanside), para o oficiamento do Ritual Rosacruz de Lua Nova para probacionistas ativos, devido aos diversos fusos horários existentes no mundo.

3. Durante anos, no informativo ECOS (Oceanside), foi orientado a que acompanhemos estas Lunações (Lua Nova) em nosso Tema Natal (horóscopo); a tendência e de que sua influência siga até a próxima Lunação (Lua Nova).

4. A interpretação de um horóscopo deve ser analisada como um todo, além das progressões e trânsitos planetários. 

sábado, 30 de dezembro de 2017

Capricórnio: Vida, Luz e Amor

(Ouça o hino cantado)
por Thomas Hansen (*)
O irreprimível fogo vibrante da vida (Aries) saiu do caos quando o desejo ardente de viver, de movi-mentar-se e a consciência divina recém-desperta, penetraram nas centelhas dinâmicas de Deus, que hoje representam a onda da vida humana.

A harmonia criativa do amor (Touro) respondeu ao apelo para a vida. Força sobre força (Gémeos, Câncer e Leão) foi acrescentado à consciência do homem a medida que os canais cósmicos estimulavam os Espíritos que estavam sendo benvindos nessa onda de manifes­tação.

Compreendemos, muito superficialmente, a magnitude desta força unificada que constantemente atende às necessidades de um esquema em evolução.

No tempo devido, a constante atenção dessas Hierarquias criadoras foi retirada para permitir ao Espírito jovem um desenvolvimento maior, mais consciente e abrangente. Enquanto o Espírito permanecia na casa do Pai, o progresso e a força da alma, gerados da experiência, eram desconhecidos. Portanto, as Hierarquias que se sucediam aumentaram a visão material da consciência do homem e forças maiores foram utilizadas para o esclarecimento consciente da divindade. Virgem, Libra e Escorpião formam canais de criações sensíveis à visão e à amplitude das forças celestes. Sagitário está ligado à Terra, enquanto aspira o Céu (reunião com a Fonte).

Capricórnio, porém, a décima Hierarquia criadora, é o grande construtor de templos, o criador de formas, que constrói para que o espírito possa ser contido e estar seguro. Dentro dos templos de Capricórnio estão a escuridão e o silêncio. Aqueles que entram nesses templos precisam trazer sua própria luz. A Divina Virgem castiga suavemente o Espírito quando alerta: "O caminho é curvar-se em reverência. A humildade é minha doce virtude". Libra pesa e equilibra os atributos do Espírito antes de jogar as balanças da vida nas profundidades de Escorpião. Uma vez que o aspirante atravessa a ponte (Libra) da vida e entra na passagem escura (Escorpião) à procura de regeneração e liberdade, encontra uma passagem larga, depois mais estreita e então tão reta quanto uma flecha.

0 Espírito desperto vai voar com sua escuridão e silencio, nesta atmosfera sombria. Ê aqui que se encontra o desafio de Capricórnio. Ele precisa iluminar os caminhos da noite escura. A presença toda-poderosa acena e clama: "Procure aquele que faz as sete estrelas e Orion e transforma a sombra da noite em manha". Procure aquele que pega as águas do mar e as despeja sobre a face da Terra: O Senhor (Saturno) é seu nome. Há uma grande semelhança nas crianças de capricórnio ou melhor semelhança com todos os impulsos do Espírito que estão ligados temporariamente à forma. Cada um de nós temos alguns templos similares (o corpo é o templo vital) e todos os templos (corpos) são construídos do mesmo material, mas a luz que brilha no seuminterior varia com a capacidade de radiação de cada indivíduo.Vemos, assim, que Capricórnio está, na verdade, imbuído de luz, embora algumas vezes se apresente fraca e escura, mas sempre aumentando em intensidade em sua ascensão para os céus.

Capricórnio é forma. Está presente em todas as construções da Natureza que representem adoração como nas grandes árvores, colunas, monumentos, mausoléus, cavernas, tanto no cimo das montanhas quanto no fundo dos mares. Capricórnio é de dois mundos e pode viver em ambos.É normalmente representado com duas pernas e um rabo, mas pode subir picos rochosos assi como nadar nas profundezas submarinas. Capricórnio gosta de cores, quando a humanidade se dirige pelos caminhos da Vida, Luz e Amor. Imaginem onde estaríamos hoje se o amor sincero se manifestasse nos corações dos homens!

Capricórnio induz todos a virem para seu templo e orar em silêncio, escuridão e solidão. De sua pedra fria recebemos calor, vida e sabedoria, nascidas da Luz Divina. Saturno é bondoso, reverente, dedicado e se parece às vezes inflexível. Talvez nos ame mais do que sabemos. Nossa vida sob seus cuidados nos trará uma visão mais ampla com propósitos profundos e elevados. Capricórnio, sombra do destino, regente da sorte, não procura só no alto a sua medida de Luz, mas busca o refúgio e a paz tanto no alto quanto em baixo, para todos os homens.

Esta Hierarquai Criadora faz homens de força. No seu interior está o poder da criação. Devemos aceitar sua justica e seu amor, pois seu toque é a mão do Senhor – tanto para o rico quanto para o pobre, Para ele todos são iguais. Ele compreene exatamente aquilo que deve ser compreendido. Não dá mais do que aquilo a que se fez jús. Até que cheguemoes muito próximo, sua Luz está encoberta com o manto da noite. A Luz e a Escuridão são muito semelhantes: ambos contém forças derradeiras, emboras expressas através de polos opostos. Aqueles que chegam a um grau de desenvolvimento avançado ou equilibrado, muitas vezes possuem uma força maior para a ação, do que aqueles que nã estão seguindo caminhos superiores em busca da Verdade.

Capricórnio é o signo da ambição e esta pessoa está inclinada a mostrar um desejo pelo poder que, frequentemnete, pode gerar antagonismos. Estas pessoas são dominadoras e ativas (Capricórnio é um signo ativo) e não admitem obstáculos em seus caminhos, uma vez que tenham se proposto a alcançar algum objetivo.

Quando Capricórnio alcança uma posição de força pessoal e notoriedade, quer tenha lutado por ela ou não, precisa reconhecer suas tendências dominadoras e fazer seu trabalho sem aceitar maiores recompensas do que aquelas a que tem direito. Esta é uma das grandes lições a aprender. Embora Capricórnio tenha um forte sentimento de respeito e liberdade (ou domínio), não reconhece a glória que é dada aos outros. Capricórnio deve aprender a reconhecer a satisfação inerente em cada realização dos outros e apreciar as aspirações que devem ser alcançadas por todos os Espíritos em evolução.

Capricórnio reconhece a consciência de Deus e a força inata que cada ser possue e sabe enfatizar as oportunidades oferecidas ao aspirante. Um sentimento de exibição é importante para Capricórnio. Agindo inconsciente ou deliberadamente sobre a premissa de que muitos indivíduos não reagem a menos que sejam atraídos por algo que os faça sair da sua casca, Capricórnio é capaz de exercer um excelente e bem sucedido apelo magnético.

Religião ou — como alguns a encarem — compreensão dos objetivos da vida, não é apenas uma teoria para ser aceita; é uma vida para ser vivida. A pessoa religiosa procura conhecimentos mais elevados de modo que possa viver uma vida mais útil.

Quando nos esforçamos para seguir os princípios superiores, estamos, naturalmente, sendo testados de todas as maneiras. Para Capricórnio, o primeiro desafio é, muitas vezes, a disputa com o desejo do poder e é  necessário que ele supere todos os traços de egoísmo pessoal antes que seja merecedor da atenção daqueles capazes de proporcionar-lhe ajuda material e/ou espiritual, assim como o sucesso num determinado caminho. Frequentemente tidos como egoístas e interesseiros, estas pessoas são, na realidade, doadores — embora sua maneira de dar possa não ser pronta­mente aceita pelos outros. Os capricornianos não querem parecer exigentes ou antagônicos, mas dão esta impressão. Têm um interesse profundo pela humanidade e dominarão seus testes e tentações mas, muito frequentemente, exibem um desnecessário complexo de mártir.

Independência pessoal e liberdade são as notas chaves de suas vidas. Quando atingem uma compreensão mística (místico refere-se àquele que procura a verdade de acordo com o coração através do caminho da fé) combinada com um conhecimento oculto (poder do intelecto dirigido para o uso científico da lei cósmica na vida cotidiana) os Capricornianos apreciam e conhecem as realidades das coisas visíveis e invisíveis.

A evolução deste signo é fundamentada em três linhas de esforços. Capricórnio expressa suas fases no escravo, no condutor de escravos e no redentor. Falando tudo que lhe vem à mente é honesto. As pessoas de Capricórnio não hesitam em admitir que nas suas experiências passadas possam existir atividades inconvenientes. Mas, uma vez que Capricórnio entre em sintonia com a tecla da pureza regeneradora, o aspirante caminha do desespero para a luz (a viagem de Virgem através de Sagitário). A escuridão procura envolver o Espírito no homem à medida que Capricórnio bloqueia o caminho para a liberdade. 0 espírito está sujeito à escravidão (escravo), daí a habilidade é acrescentada à forma e as capacidades executivas (condutor de escravos) aumentam até que a desenvoltura do Espírito se manifesta na religiosidade (redentor) essencial para o domínio de si mesmo. Aí então Capricórnio está pronto para andar pela Terra como o Filho de Deus: Redentor e Salvador.

Capricórnio deve lutar pela regeneração espiritual para poder dar uma consciência viva e abençoada a todos que se aproximam de sua esfera de influência. A tolerância nascida da experiência garante a harmonia necessária para alimentar potencialidades latentes para o fogo dinâmico da expressão criadora. Enquanto Capricórnio muitas vezes pode se irritar diante da falta de resultados, todo pensamento consciente e seriamente dirigido para a ajuda ao próximo, tende a levar estes indivíduos a maiores aspirações.

Frequentemente pessoas são postas juntas com o objetivo de liquidar débitos do destino. Tais pessoas, sendo rebeldes e antagónicas entre si, serão colocadas juntas, muitas e muitas vezes, até que seu relacionamento se transforme em amor e fique liberto da amargura e do ódio. Amor é a única força que cicatriza as feridas do passado.

Capricórnio é um elo entre o velho (Saturno) e o novo (Urano) e perseverança produzirá a harmonia tão essencial para o crescimento e desenvolvimento comunitário. Capricórnio possue uma visão interior e do caos virá a Vida, a Luz e o Amor. Dos espaços sem limite nasceram as formas. Aqui está repre­sentado o começo e o fim da manifestação. Capricórnio exibe os justos direitos dos homens, Saturno é seu mestre. Cada Espírito que aspire independência e liberdade precisa, em primeiro lugar, pagar inteiramente seus débitos.

Amanhã festejaremos com os Deuses, mas hoje servimos e fazemos penitência por todos os dias passados. O caminho de Capricórnio é seguro. Se parecer obscuro, o amor é a luz que ilumina o caminho e sua radiação interior glorifica Deus no Céu. A sempre vigilante presença de Deus acena para você. Estas coisas e outras maiores Ele deverá mostrar-lhe à medida que você corresponder ao chamado do amor de Saturno, guardião divino da noite. 

A intenção básica de Saturno é dar as boas-vindas a você nos braços da Vida, da Luz e do Amor — o porto do repouso eterno de Capricórnio.

(*)Do original inglês: Zodiacal Hierarchies de Thomas G.Hansen publicado na revista Rays from the Rose Cross da The Rosicrucian Fellowship, no período de abril de 1980 a março de 1981. A tradução a seguir, feita por alguns probacionistas, foi publicada na revista Serviço Rosacruz da Fraternidade Rosacruz - Sede Central do Brasil, no período de abril de 1982 a março de 1983.

domingo, 5 de novembro de 2017

Escorpião: O Caminho da Regeneração

(Ouça o hino cantado)
por Thomas Hansen (*)

A força potencial de cada Hierarquia Criadora é uma indicação da força espiritual que se manifesta no homem, que é uma entidade espiritual complexa (ou Ego). A oitava Hierarquia Criadora, Escorpião, difunde intensidade espiritual que produz tanto o tipo apaixonado da humanidade, como o mártir, cujo ardoroso vigor expressa os extremos deste signo.

A elevada Inteligência espiritual que se manifesta através do modelo zodiacal compõe-se de Seres complexos, que emanam uma certa radiação de energia cósmica. Da mesma maneira, Inteligências seme­lhantes que operam através de ação planetária, emanam uma certa radiação de energia solar. Assim, estas forças zodiacais e planetárias têm, dentro delas, todo tipo de substância.

É somente no plano físico que estas subdivisões nos chamam a atenção (signos, planetas e casas). À medida que progredimos em nosso estudo descobriremos que os diversos elementos em um mapa devem fazer parte de um todo lógico, consecutivo. Contradições aparentes podem surgir, mas representam as oportunidades oferecidas ao indivíduo para seu desenvolvimento.

Sem as forças do "bem" e do "mal" — positiva e negativa — não teríamos, conscientemente, a oportunidade criadora para distinguí-las e elevar nossos níveis de existência. Escorpião é um signo criador, ma­ligno talvez, mas definitivamente um condutor de intensa força potencial.

A qualquer momento, praticamente, todo estudante de astrologia encontra uma descrição dos aspectos "maliciosos, vis, destrutivos" desta Hierarquia Criadora. A maioria dos astrólogos modernos já tentou dar uma explicação melhor para a força dinâmica de Escorpião. Provavelmente, um dos mais interessantes e mais antigos esforços neste sentido é o trabalho de John Gadbury em resposta à interpretação de William Lilly, um astrólogo da mesma época que, livremente, castigou este signo.

Ao mostrar que causas universais são mais eficientes e mais fortes do que causas particulares, Gadbury afirma que a indicação do bem ou mal em horóscopo é o resultado de causas que são igualmente capazes de desenvolver resultados muito mais favoráveis do que os indicados nas acusações monstruosas e falsas contra Escorpião "feitas pelo Sr. Lilly".

Temos todos os elementos (fogo, ar, terra e água) em nossas próprias naturezas mas a manifestação de uma qualidade torna-se por vezes mais limitada para que outra qualidade possa predominar. Eventualmente, nosso desenvolvimento se torna circular embora, em um determinado período de vida, um indivíduo possa parecer unilateral. Portanto, não vamos tentar separar os vários constituintes da vida, mas vamos considerar as muitas variações que resultam do progresso evolucionário e das lições individuais que devem ser aprendidas.

Marte, regendo Aries e Escorpião, não está em desacordo com suas missões, especialmente quando esta energia opera em seu polo positivo. Escorpião dá regeneração e nos mostra como podemos transformar o elemento ígneo Marte em energia espiritual com a qual nos elevamos acima de limitações físicas. Escorpião é o signo negativo ou feminino e difere, consideravelmente, da óbvia atividade e energia do masculino Aries.

Escorpião também rege ou está associado à 8a. casa e se manifesta para dentro, tendo um maior domínio sobre as coisas (forças) ocultas da Natureza.

Escorpião deve ser considerado sob a luz de sua natureza fixa ao invés de compará-lo às cardeais qualidades de Áries. Isto deveria dar uma ideia mais ampla da unidade de toda vida manifestada e aumentar nossa compreensão a este respeito.

Plutão
É evidente, através de toda informação disponível, a afinidade de Plutão com Escorpião. É atribuído á Plutão uma dupla personalidade: primeiro como a fonte de todos os tesouros e riqueza do mundo (ele era o regente do universo físico); segundo, como monarca dos reinos mortos habitados pelas sombras invisíveis dos mortos (Hades).

Plutão era visto como uma divindade benevolente e um verdadeiro amigo do homem devido ao seu poder de dar fertilidade à vegetação, de fazer germinar a semente nos sulcos, de nutrir a terra (Escorpião é um fecundo signo da água) e de produzir tesouros de metais preciosos. Havia, também, um lado severo em seu caráter: o deus implacável, inflexível, que não podia ser persuadido por dádivas ou sacrifícios, a permitir a volta de alguém que já tivesse passado por seu portão. Por esta razão, morte e prisão perpétua no mundo inferior eram vistas como destino funesto e inevitável a espera de todos os homens. Os meios de conforto e prazer na vida também se originaram com Plutão. Quando o lado benevolente de sua natureza foi levado em consideração, a esperança de uma futura vida feliz, tornou-se possível.

Plutão corresponde ao Ego ou ao espírito encarnado do homem.

O deus da morte era o guardião dos mistérios da vida. A morte é o último inimigo a ser vencido, daí a morte se situar no limite entre mortalidade e imortalidade. A "morte" simbólica dos Mistérios foi a grande porta de Iniciação. Plutão será encontrado continuamente expressando esta qualidade: destruir o velho e dar lugar ao novo.

À medida que a sabedoria se firma na Terra, a influência de Plutão se manifestará em grau muito maior. Um conhecimento da natureza de Plutão se ampliará, com o despertar do homem, para realidades espirituais. Escorpião, casa da Iniciação, é o Caminho da Regeneração.

Plutão, Senhor do Sub-Mundo, guarda as portas dos mundos inferiores através dos quais o espírito do homem caminha no ciclo do renascimento, em sua eterna procura da verdade. Nas profundezas escondidas habita o homem animal que procura destruir o Ego embaraçado no labirinto (destino maduro) da ignorância terrena. Assim, Plutão se torna o adversário que testa aqueles que procuram união com os imortais.

O aspirante precisa passar por todos estes testes antes que possa merecer as glórias do futuro — libertação das condições materiais e morte e liberdade da roda do renascimento.
A libertação dos efeitos dos raios de Plutão é encontrada seguindo-se os caminhos gêmeos de Intuição e Razão à procura do Espírito perdido. A mais séria função de Mercúrio (criado e mensageiro dos deuses) era conduzir os Espíritos do morto para baixo, nos caminhos escuros, através dos portões do Sol (Câncer e Capricórnio) e da terra dos sonhos, até os reinos escuros de Hades, onde habitavam as almas, os espectros dos homens gastos.

Para alcançar e compreender Plutão, precisamos nos livrar dos medos e dos preconceitos. Precisamos olhar para o futuro e entrar neste reino com objetivos puros e com o Espírito limpo e regenerado.

Passar neste teste é qualificar-nos e tentar associar-nos com Aqueles mais avançados e cheios de graça que progrediram em sabedoria e luz e que tornaram o caminho do homem mais claro.

Dentro de Plutão está a força do universo e também as três ex­pressões destrutivas da energia universal: a perversão mental, moral e física. A purificação e a perpetuação desta força criativa resulta na rege­neração do corpo, na iluminação da mente e na transmutação das emoções.

Através de Plutão somos confrontados com nosso passado e nossas limitações. Aspectos de Plutão no horóscopo forçam atividade em nossas vidas. Plutão não é proeminente em influências de natureza in­dividual pessoal; refere-se, particularmente, à atividade que demonstre ou que tenha sido motivada através da consciência geral do todo. Plutão purifica a alma depois da morte. Plutão nos dirige para cima e nos leva às alturas para o mundo inteligível. Plutão governa a morte ou a cessação de velhas ideias ou emoções. Plutão influencia e governa amplamente o submundo, as atividades subconscientes e aquelas atividades que lidam com o reparo diário, a renovação, a purificação, a regeneraçâo e a  perpetuação do corpo.

As quadraturas de Plutão conferem uma inabilidade para cooperar, principalmente em trabalhos com grupos grandes e em assuntos que afetam grande parte da humanidade. Quadraturas podem, também, se referir à pontos-de-vista irreconciliáveis e à coisas que devem ser su portadas ao invés de curadas! Plutão exerce uma força fermentadora dominante nas vidas daqueles que reagem á sua influência. A ação, geralmente de caráter purificador, é certa. Portanto, a influência de Plutão é para ser notada, especialmente nas vidas dos indivíduos onde novos modelos demandam a remoção de obstáculos resultantes de ação passada.

A ascenção de Escorpião ou o Sol em Escorpião não indica Plutão como o governante do mapa, a menos que o indivíduo em questão seja capaz de subir muito acima das alturas do  progresso do homem atual.

Até que reconheçamos a força da divindade em nós, Plutão continuará a elevar, separar e transformar modelos antigos em novos.

A medida que Escorpião se levanta da Terra (generação), ele se eleva para os céus e voa como uma Águia (regeneração) embora ele também tenha rastejado como uma serpente (degeneração). As emoções de Escorpião são tão profundas quanto um poço, suas aspirações tão altas quanto os céus.

A luz e a escuridão estão juntas e ninguém pode dizer qual é a maior. Não podemos julgar por valores materiais pois, quem pode conhecer os segredos que a escuridão encerra? Mesmo as águas estagnadas das mais profunda poça de uma floresta contém vida pois sempre há uma oportunidade para o nascimento, para o crescimento e desenvolvimento. De escuras e escondidas camadas da Terra surge a vida do fruto e das flores.

Escorpião é secreto, forte e insensível, pois conhece seu objetivo. É carinhoso quando vê a luz, ríspido quando seus olhos estão cobertos, violento quando irritado e amoroso para com aquele que completa seu ser.

Rosas vermelhas (símbolos dos mistérios ocultos da vida) são para os filhos de Escorpião. Este signo avisa para não agarrá-lo, pois seus espinhos produzirão dor aguda. Escorpião dá amor para o mundo, amor que é traduzido por paixão, É dever do homem, sob Escorpião, usar a força criadora como o fogo imortal da vida.

A coragem é a primeira e mais importante chave deste signo sutilmente dinâmico. A força de Escorpião começa a se manifestar quando surgem as tarefas difíceis, a miséria e o perigo. Aqui estão as verdadeiras oportunidades para estas pessoas e Escorpião possui a habilidade inata de superar obstáculos com cuidado e determinação. Outras características deste signo poderoso são o autocontrole na expressão da ação, o desembaraço e a capacidade de encarar emergências de maneira cla ra e definida. Escorpião é brusco e objetivo e tem uma tendência ao sarcasmo cético É expressivo e pode verdadeiramente retratar as ex pertencias da vida sob um inflexível ponto de vista individualista. Possui perseverança por excelência.

Amor pelo trabalho plenamente executado é parte da natureza de Escorpião e isto, mais a tendência natural em direção à força mostrada na regeneração, aumenta a hábilidade dessas pessoas. Têm pouca paciência com tudo o que não se enquadra nos seus modelos. Os nativos de Escorpião vencem pelo esforço; não desistem a não ser quando se destroem e, então, morrem com um provocante desafio nos lábios. Uma grande lição para Escorpião é compreender que energia dirigida é sempre muito melhor do que uma expressão de implacável determinação. Suas experiências, uma vez que aprendam a avaliar todos os fatos, garantirão uma compreensão maior dos problemas alheios.

A vida de Escorpião é uma vida de concentração. Este signo do Sol geralmente proporciona uma personalidade muito forte. Os nativos de Escorpião são bastante forçados a deixar sua marca no mundo e como possuem muita independência isto é fácil de acontecer. Entretanto, pode ser muito difícil, para eles, mudar de opinião. Possuem uma força mentai que pode representar tanto profundidade quanto cristalização. A recusa a escutar opiniões de outros ou a recusa para rever suas próprias decisões podem criar alguns problemas para estes indivíduos muitas vezes arrogantes.

Escorpião é intenso. 0 equilíbrio entre os princípios regeneradores e as condições materiais na vida já é bastante difícil para pessoas médias, imaginem para indivíduos que têm tanto deste raio operando diretamente através de suas poderosas personalidades e individualidades.

Alguns Escorpiões são iguais aos nossos antepassados puritanos: austeros, vigorosos, distribuindo justiça violenta, amantes da liberdade, laboriosos e sem paciência com aqueles que não eram iguais a eles. A energia assim possuída pode ser usada tanto em canais construtivos quanto destrutivos. Portanto, é necessário muita atenção ao dirigir o crescimento inicial e o desenvolvimento deste nativo.

Quando Escorpião tem a forma anêmica que está construída há tempo por vidas de serviço e de autosacrifício, sua maior elevação pode ser alcançada através da profissão médica, como um cirurgião ou clínico. A presença magnética de Escorpião, sua grande habilidade com as mãos, julgamento claro e vontade indominável, juntamente com um imutável autocontrole e uma crença absoluta em suas próprias forças, ajudam-no a se sobressair em qualquer campo, mas principalmente como cirurgiões e diagnosticadores.

Estas qualificações podem levá los à metafísica e à filosofia. Continuando sua procura de um caminho substancial para a Verdade e a Luz, Escorpião, frequentemente se deparará com os testes e tentações colocados para pegar os incautos. A luta consistente e a experiência plenamente vivida assegurarão o progresso, embora progresso merceido da maneira "difícil" de Escorpião.

Não pode haver nenhuma dúvida quanto a esta expressão: não existe senão uma maneira de se conhecer a vida — pela Experiência.

Escorpião precisa sentir toda lição aprendida, todo impulso regenerado instilado em seu ser intenso e isto o conduzirá ao longo do caminho até que este se torne estreito e o auto-sacrifício demande o último e supremo apelo. Então, princípios regeneradores representarão salvação e Escorpião conhecerá as glórias da vida eterna.


À medida que Escorpião aproximar sua própria natureza à paz e à quietude começará a sentir a resposta para a vida. Reconhecerá que a força está bem dentro do coração de cada homem. O caminho regenerado é um caminho árduo, mas é pela regeneração que se chega à purificação. O objetivo é Iniciação.

(*)Do original inglês: Zodiacal Hierarchies de Thomas G.Hansen publicado na revista Rays from the Rose Cross da The Rosicrucian Fellowship, no período de abril de 1980 a março de 1981. A tradução a seguir, feita por alguns probacionistas, foi publicada na revista Serviço Rosacruz da Fraternidade Rosacruz - Sede Central do Brasil, no período de abril de 1982 a março de 1983.

sábado, 23 de setembro de 2017

A Filosofia da Astrologia e os Ensinamentos de Max Heindel

Personificação da Astrologia”, por Giovanni Francesco Barbieri, (mais conhecido como Guercino, 1650-1655).
Fonte WikCommons
por N.I.Theodore
"É assunto de conhecimento comum entre místicos que o caminhar evolucionário da humanidade está indissoluvelmente ligado às Hierarquias Divinas que regem os astros e os signos do Zodíaco e que a passagem do Sol dos planetas através dos doze Signos assinala o progresso do homem no espaço e no tempo
Max Heindel em Mensagem das Estrelas, Cap.I

Há um prazer mesclado a uma profunda gratidão em poder citar o que Max Heindel disse em sua Mensagem das Estrelas. Em minha juventude, quando me debatia em meio às dificuldades religiosas, seus livros estiveram entre aqueles que me ofereceram grande conforto, liberdade e iluminação. Todos aqueles que pertencem à nossa geração, e que se perturbam pelas dúvidas suscitadas pela religião ortodoxa ou que estão sedentos de compreensão espiritual; que possam satisfazer tanto o coração como o intelecto reconhecem nele uma das luzes direcionais, pela contribuição definida para a decifração da mensagem celestial e para solução do enigma do universo.

Entre todas as artes e ciências se propõem revelar ao homem a sua natureza interna e explicar-lhe as leis naturais, não há nenhuma melhor qualificada para assim proceder do que a mais velha de todas as ciências — a ciência da Astrologia. Seu estudo vem exercendo irresistível atração em grandes homens. Em todos os tempos homens e mulheres que creem implicitamente em suas revelações e em sua luz reveladora, têm inspirado inúmeras gerações desde o mais remoto passado, ao presente. Provavelmente nenhuma outra ciência no mundo registrou uma história mais completa e interessante do desenvolvimento da terra e da evolução do homem. A sua relação com todas as grandes religiões, incluindo a Religião Cristã, é demonstrada não somente peIas alegorias astrológicas e referências feitas nos livros sagrados e na mitologia como também pelas inscrições e ilustrações de seus símbolos nos antigos templos. Referências à Lua Nova e Cheia, aos eclipses solares e lunares, aos solstícios e equinócios e às conjunções dos maiores planetas mostrando a sua importante influência no homem e na Terra têm sido registradas pelas grandes civilizações, não importando quando ou onde tenham existido. Os antigos sábios pelas suas repetidas observações estavam capacitados a descobrir todos os fenômenos naturais e a determinar a influência que os corpos celestes exercem sobre o homem. Assim eles nos deram um sistema filosófico que tem desempenhado importante papel na moral, na religião, ciência e na evolução espiritual do homem.

A Astrologia, a Astro-diagnose e ciências correlatas, sempre tiveram um lugar no pensamento e sentimento da humanidade, embora fossem muito obscurecidas em certas épocas. Que assim tenha sido não é de causar surpresa, ao considerarmos que a Astrologia é o maior sistema de pensamento organizado que jamais o homem concebeu. Suas interpretações da origem do cosmos e do homem é o mais antigo sistema de filosofia religioso criado. Muito antes do Cristianismo e de outras grandes religiões, a Astrologia era conhecida e estudada. Assim foi-nos transmitida tanto como religião como Filosofia. É uma religião em virtude de sua santa e exaltada concepção dos corpos celestes e de Seu Criador, e também devido o profundo sentimento religioso e reverência que vem inspirando em cada estudante sincero que pesquisa seus segredos. E' uma filosofia considerando-se que não pretende proporcionar poderes mágicos e conhecimentos sobrenaturais, mas chega a conclusões por raciocínio provindo da causa ao efeito.

Muitas teorias diferentes vêm sendo apresentadas tentando estabelecer a idade da Astrologia. Há uma concordância entre todas elas, que a idade da Astrologia não pode ser determinada em séculos, mas em milhares de anos. Desde então o homem vem observando o Sol em seu trajeto anual ao redor dos doze Signos do Zodíaco determina as estações do ano: a primavera, o verão, o outono e o inverno. Mais tarde observando o movimento dos planetas e notando que suas influências estavam na dependência de suas naturezas intrínsecas, verificou as poderosas tendências que projetam sobre o ser humano, tanto para o bem como para o mal, desde o nascimento até à morte. Por meio da interpretação desses fenômenos capacitou-se a explicar as diferenças inerentes entre homens e nações. Assim no curso do tempo o homem tornou-se apto a prever por meio do símbolo das estrelas, o destino que está reservado a si, a sua nação e a humanidade em geral.

Muitos acontecimentos e uma enorme variedade de registros astrológicos perderam-se, mas, por meio de pesquisas levadas a efeito por astrólogos espiritualizados, muitas lacunas vêm sendo preenchidas. Por isso, a Astrologia oferece maravilhosos e interessantes lampejos de eventos pré-históricos que fizeram a história do nosso planeta e de seus habitantes, de forma mais completa e viva.

Foram muitos os sábios que estudaram e praticaram a Astrologia. Coexistiram muitas vezes desconhecidos entre si em várias partes do mundo, separados por insuperáveis dificuldades, embora todos tenham chegado à mesma conclusão comprobatória da verdade fundamental de sua Arte. Foi de suas descobertas e de suas contribuições intelectuais que a Astrologia nasceu, desenvolveu-se, enriqueceu-se e se aperfeiçoou, de maneira que atualmente é urna das artes mais espirituais e uma das ciências mais exatas. E' uma ciência que proporciona um discernimento da verdade em sua concepção da realidade universal em todos os seus aspectos e particularidades.

No decorrer de seus estudos, os antigos observaram que em ambos os lados do caminho solar havia um número de estrelas fixas que se agrupavam em doze constelações. Cada constelação exercia influências, tinha características similares, e peculiaridades expressas por diferentes animais. Dai então nomearem as constelações ou signos (tal como hoje chamamos) com seus nomes. Ainda observaram que quando o Sol ou os astros em seu percurso entravam com um desses signos, raios sutis e invisíveis do signo reagem sobre a vibração planetária fazendo-se sentir em a natureza e em milhares de seres humanos distanciados entre si. Essas projeções dos corpos celestes influenciaram o destino dos seres humanos e, dessa forma, de todos os seus negócios. Assim a “arte horoscópica” veio à existência. O horóscopo do instante em que a criança inala a primeira golfada de oxigênio indica pela posição dos planetas do Zodíaco e pelos aspectos que formam entre si, o caráter do individuo e o seu destino.

O Campo Astrológico é extenso porque além de seus aspectos religiosos e filosóficos, aplica-se a inúmeros propósitos práticos, tais como a previsão do tempo; o plantio bem sucedido; o auxílio no diagnóstico de enfermidades, possibilitando a prescrição de um tratamento sábio e oportuno; o auxílio ao jovem na escolha e seleção de uma profissão. A Astrologia pode ainda ser usada como uma diretriz no relacionamento homem e mulher; no prognostico de guerras, epidemias, secas e tragédias. Provê base para a formulação de um calendário de exatidão. E por último. ela é a base da moderna astronomia.

 De todas as contribuições dada pela Astrologia ao conhecimento humano, duas descobertas são de suma importância (em especial para nós Estudantes dos Ensinamentos de Max Heindel):

1ª - A correlação das várias partes do corpo humano com vários planetas e Signos.
A regência das partes do corpo humano pelos astros foi um passo importante no relacionamento da Astrologia com o estudo das enfermidades. Proporcionou aos antigos astrólogos bem como a médicos e curadores (que geralmente eram astrólogos) elementos para o estudo do corpo humano, não somente como um todo, em sua estrutura física, mental e espiritual, mas também em sua relação com as estrelas, já que por intermédio do horóscopo estudavam as enfermidades incipientes desde o berço até ao túmulo, guiados pela ciência-irmã, a Astro-diagnose, o que lhes possibilitava observar as causas ocultas das enfermidades, diagnosticar sintomas corretamente e prescrever sabiamente. 

Dessa maneira a Astro-diagnose, pela penetração na alma do paciente, oferece auxilio de esperança que não poderão ser obtidos em nenhuma outra parte.

Todas aquelas influencias causadoras de desordens mentais, morais e físicas, as indicações de como um medicamento deve ser administrado, bem como o tempo favorável para tal foram investigados e estudados em tempos de Ptolomeu e Paracelso e, modernamente por Max Heindel e outros.


2ª- A compreensão adquirida em tempos recentes da precessão dos equinócios.
A precessão dos equinócios é movimento de aparente retrocesso do Sol através dos doze Signos do Zodíaco. Isso produz grandes mudanças em nosso planeta, conhecidas como evolução. Sua natureza intrínseca, com a do Signo que ocupa promove o nascimento, o crescimento e a morte das nações e de suas religiões, bem como o caráter de suas civilizações. Essa correlação da posição precessional do Sol com eventos históricos, não se harmoniza só exotericamente com as teorias avançadas de nossos melhores astrólogos, mas também esotericamente com Ensinamentos Princípios Rosacruzes expostos por Max Heindel.

Referências às influências precessionais são encontradas no velho Testamento, na alusão aos dois animais: o Touro e o Carneiro (os símbolos dos Signos de Taurus e Aries). Antes da Religião Mosaica, o Touro era cultuado com sacrifícios. Porém quando Sol precessão entrou no Signo de Áries, o Cordeiro foi oferecido em sacrifícios, e líderes daquela dispensação foram chamados de Pastores. Essa foi a era em que os profetas de Israel – homens de grande sabedoria e profunda compreensão – “falavam”, como se registra no Antigo Testamento. Aquela foi a era também da civilização Grega, onde o drama, a arte, a filosofia e a ciência floresciam e onde estabeleceram-se os fundamentos da nossa civilização ocidental.
Traduzido da revista Rays from the Rose Cross e publicado na revista Serviço Rosacruz, maio 1973